Mudamos de instalações. Por favor, actualize os seus contactos. Obrigado.

RPG

rpg

A vida sedentária e a falta de prevenção faz com que uma grande maioria das pessoas sofra de problemas ao nível da coluna como cansaço, dores, enjoos vertigens, náuseas; as investigações têm demonstrado que os tratamentos clássicos apenas camuflam os sintomas fazendo muitas vezes com que deixem de ser sentidos numa zona, passando para outras, visando colmatar esta lacuna o Dr. Philippe Souchard criou em 1980 uma terapia conhecida por RPG (reeducação postural global), esta terapêutica não se resume apenas a um tratamento curativo mas sim preventivo, já que restabelece uma nova harmonia corporal. Ao recuperar a elasticidade e flexibilidade, a pessoa integra novos hábitos evitando as compensações posturais que são adoptadas como mecanismos de defesa. Com esta metodologia o terapeuta trabalha a pessoa de forma individualizada, buscando a causalidade do problema e tratando o indivíduo de forma global, como um todo.

 

Bases da RPG

Partindo do sintoma para chegar até a causa de uma dor ou de um problema no sistema músculo-esquelético, a RPG trata o indivíduo e não a doença, porque cada um de nós tem a sua própria resistência à agressão e sua própria maneira de reagir a ela, muitas vezes adoptando padrões individuais para evitar uma dor ou um bloqueio.

O que nos mantém de pé, contra a gravidade, são os músculos estáticos. Para exercer esta função antigravitacional, que requer um estado de contracção parcial, os músculos estáticos têm um alto teor de tecido conjuntivo e um tônus elevado. Por isso eles tendem a se tornar muito tónicos, pouco flexíveis e encurtados, especialmente em casos de patologias ou stress, podendo causar desvios nos ossos e articulações.

Como a RPG perspectiva os casos clínicos

Quando um paciente se queixa de uma dor aguda no ombro imediatamente após um acidente, a origem desta dor é clara e um tratamento local, geralmente, é suficiente. Mas um outro paciente pode ter um dos ombros mais elevado para não colocar muito peso sobre um tornozelo torcido do lado oposto. Neste caso, uma cadeia de compensações provavelmente terá começado nos músculos gémeos, que aumentaram seu tônus para proteger a articulação do tornozelo, o que, por sua vez, poderá ter aumentado o tônus dos músculos isquiotibiais e dos erectores da coluna, culminando com a elevação do ombro. Se este ombro for mantido permanentemente naquela posição, é possível que o paciente acabe tendo uma dor no ombro. É natural que o terapeuta não espere que o paciente consiga correlacionar a dor de agora com um facto ocorrido há algum tempo. Somente através da RPG o terapeuta pode estabelecer esta conexão entre o sintoma (a dor no ombro) e a causa do problema (a retracção da cadeia muscular após a torção do tornozelo).

 

O tratamento de RPG

O Terapeuta trabalha com o paciente, contra a patologia. Durante cada sessão, o terapeuta emprega micro – ajustes em alongamento numa série de posturas suaves e progressivas (de pé, sentada ou deitada).

 

A RPG requer do paciente uma participação muito activa. Ao longo da sessão, ele trabalha seu corpo, alongando os músculos estáticos ao mesmo tempo em que fortalece os músculos dinâmicos, seguindo a cadeia que está causando a dor e/ou outros problemas.

 

A duração e a frequência dessas sessões, que são individuais, dependem do problema do paciente.

Indicações da RPG

A RPG pode ser indicada sem limite de idade, para a maioria das patologias do sistema músculo-esquelético, agudas ou crónicas, com sintomas de dor, como problemas na coluna vertebral, hérnia discal, lombalgia, ciática, LER (lesão por esforço repetitivo), lesões articulares e pós-traumáticas, etc.; e também para aquelas sem a presença de dores, como desvio de coluna – por exemplo, escoliose, hipercifose, hiperlordose -, desvios dos pés e dos joelhos, e outras.

Os comentários estão fechados.

volta para cima

INDEVISO


Barcelos – PORTUGAL

© 2020 centrosextosentido.com — Todos os direitos reservados


Instituto Joelma Duarte, Unipessoal Lda.